Cintiq and Cintiq Pro

Na Prancheta do Massai

Share:

Alguns artistas são tão incríveis que fazem a gente querer conhecer a pessoa por trás da arte. Hoje vamos conhecer o Leandro Massai, confira essa entrevista inspiradora.

Oi, eu sou o Massai! Sou Artista digital, tenho 32 anos e moro em Belo Horizonte, MG, mas foi lá no começo da década de 90 que eu me lembro de ter meus primeiros contatos com o desenho. Eu tinha uns 5 anos e andava com um caderninho pra cima e para baixo, onde eu fazia meus desenhos.

Me lembro que eu tinha o hábito de desenhar um mesmo personagem, que eu chamava de Agente L – que era meio eu mesmo como um agente secreto enfrentando monstros e bandidos iguais aos que eu via na tv. Tudo começou por aí e com o tempo o hábito de desenhar já fazia parte de tudo o que eu fazia, e lá pela adolescência, tive acesso às revistinhas de Dragon Ball Z e ao RPG, que me motivava a criar meus próprios personagens e versões daquilo que eu via nos livros e revistas.

Aproximadamente aos 15 anos, depois de muito insistir com meu pai, consegui entrar para um curso de desenho na Casa dos Quadrinhos, lembro que meu pai teve que dar os seus pulos, pois o curso não era barato, mas ele já conseguia ver à frente uma possibilidade de eu conseguir seguir carreira. E foi na escola de arte onde eu tive meu primeiro contato com a Wacom, já que um dos meus professores tinha uma Bamboo Fun. Lembro que era, a meu ver, uma coisa de outro mundo – ‘como pode, uma caneta que você desenha e o desenho aparece no computador em tempo real?’ – eu pensava; e desde aí aquilo se tornou um objetivo à ser alcançado.

Aproximadamente aos meus 18, 19 anos, agora já trabalhando no meu primeiro emprego, como atendente de telemarketing, consegui comprar meu primeiro computador e minha primeira mesinha, que ainda não era uma Wacom, e sim uma mesinha genérica, cinza. Essa mesa não durou muito, e no final daquele ano, consegui comprar minha primeira Wacom, uma Wacom Bamboo Pen, que ficou comigo até pouquíssimo tempo atrás, quando a doei para um amigo que estava aprendendo.

Daí em diante foi questão de tempo até eu começar a me profissionalizar mais, já que em 2008 eu fazia pequenas encomendas, desenhando colegas de trabalho, personagens e outros por singelas quantias de dinheiro.

Em 2012, depois de formar na faculdade comecei a trabalhar em uma publisher de um jogo chinês, e lá trabalhei pela primeira vez em uma Cintiq, à época uma Cintiq 21ux. Quando saí de lá, eu já tinha uma Intuos 4 e algum tempo depois adquiri uma Intuos 5/pro S. E então, chegou o grande dia em que a Wacom me mandou uma mensagem no instagram. Lembro que era de noite e eu já estava literalmente pegando no sono, quando a mensagem chegou e eu fiquei eufórico pois já imaginei do que poderia se tratar o assunto que ela queria falar comigo.

Foram semanas de ansiedade desde o dia das mensagens até o dia em que a Cintiq chegou e hoje que ela está aqui, eu me sinto orgulhoso por tamanho reconhecimento e tenho certeza que meu pai, se ainda estivesse entre nós, estaria morrendo de orgulho de mim!

Confira aqui como foi esse unboxing da Cintiq 22:

Qual será o próximo artista que iremos contar aqui?

Comente em nossas redes sociais:

Twitter

Facebook

Instagram